Blues dancing é um termo relativamente recente que se refere a um estilo de dança que inicialmente se intitulava “Slow Dancing”, e que teve inúmeras designações até à actual. O “Slow Drag” foi o antecessor do Blues Dancing actual.

Teve origem na comunidade negra nos Estados Unidos nos finais do século XIX e inícios do século XX e foi descrita como uma dança a pares em que o homem e a mulher dançavam bem colados um ao outro, com uma intensa sensualidade, enquanto mantinham o ritmo da música. Para alguns, a dança era considerada escandalosa, por causa da sua sensualidade crua.

Ballroomin’ Blues era uma dança lenta que se dançava nos salões de baile, ao som da música jazz das big bands, utilizando grande movimento, voltas elaboradas e travelling.

Jukin’ Blues, por outro lado, cresceu com a música Blues, em juke joints (bares com música ao vivo) e festas privadas. Com pouco espaço para dançar, este tipo de dança focava-se em movimentos concisos e rítmicos e numa estrutura repetitiva com liberdade para o improviso pessoal, o que contribuiu para o desenvolvimento de uma estética e sensação mais íntimas.

As barreiras físicas da grande parte das danças sociais não existem no Blues – dança-se muito perto do par, em sintonia. Actualmente, o Blues possui quer elementos e movimentos históricos, quer aspectos mais modernos de conexão e improviso. É uma dança que requer emoção e uma forte ligação com a música.

Novas Turmas

Abertura de novas turmas nestas datas:
2 de Fevereiro
5a-feira, 21:20 – 22:40

Níveis Evolutivos

O percurso de níveis para aprender a dançar Blues!