Tap (sapateado) é das mais antigas das danças vintage americanas. É uma dança verdadeiramente americana, que nasceu de uma fusão de tradições de step-dances britânicas e da África Ocidental.

O “Irish jig” e o “West African gioube” transformaram-se no “jig” e “juba” americanos, que acabaram por se tornar “jigging” nos 1800s, dançado pelos menestréis que fizeram desta nova dança uma dança de entretenimento em palco. O termo “tap” tornou-se de uso popular somente após 1900. Até lá chamava-se “Buck-and-wing”, “buck dancing”, ou “flat-footed dancing” e não se usavam as peças de metal fixadas nos sapatos a partir de 1910.

Com a música jazz, o Tap também evoluiu como expressão dessa mesma música, partilhando os seus ritmos, os seus polirritmos, os seus elementos de swing e a sua improvisação estruturada. A Jazz tap dance destacou-se como a forma mais complexa de dança jazz, com velocidades incríveis de passos. Esta dança desenvolveu-se com pessoas a ouvir e a verem-se umas às outras, a dançar na rua, nos dance halls, nos clubes onde se dançava, e a roubar passos e a re-inventá-los, até a adicionar flash e atleticismo para deslumbrar o público.

O Tap é uma dança com uma rica história mas com uma evolução contínua, contando actualmente com influências de ritmos latino-americanos e caribenhos e também de hip hop e outras danças do mundo.

Novas Turmas

Abertura de novas turmas nestas datas:
3 de Março
5a-feira, 21:20 – 22:40

Níveis Evolutivos

O percurso de níveis para aprender a dançar Tap!